Ticker

6/recent/ticker-posts

Veja como consultar se você tem algum “dinheiro esquecido” a receber do banco



No dia 24 de janeiro foi lançada uma ferramenta inovadora do Banco Central, que busca oferecer ao cidadão o acesso às dívidas que ele deve receber dos bancos. Isso porque, segundo o próprio BC, há mais de R$ 8 bilhões que estão parados nas instituições, mas que na verdade pertencem aos titulares dessas contas.

Por isso, a ferramenta Valores a Receber oferece aos brasileiros a possibilidade de fazer uma consulta para saber se existe algum dinheiro retido em bancos. Assim, com o agendamento do pagamento, o cidadão conseguirá retirar a quantia. Quer saber como consultar valores a receber no site do Banco Central? Então continue a leitura!

Como funciona o pagamento?
 
Com a confirmação por meio da consulta de que existem valores a receber, o pagamento poderá ser feito de duas maneiras: por transferência via Pix na conta cadastrada no Registrato, ou por meio de transferência bancária. Isso porque o Pix só poderá ser feito se o dinheiro estiver retido em uma das instituições que aderiram a um termo do Banco Central. Portanto, já na hora da consulta, você consegue saber como e quando o pagamento será executado.

Ferramenta em ajustes

Segundo o Banco Central, haverá uma primeira fase em que serão divulgados R$ 3,9 bilhões referentes a contas correntes ou poupanças encerradas sem saques. O dinheiro também pode ser oriundo de cobranças indevidas, além de obrigações de crédito, cotas de capital e rateio de sobras líquidas que consórcios que não existem mais.
 
Quanto às demais causas, o Banco Central pretende divulgar esses valores no decorrer do ano de 2022. Assim, pretende-se pagar também por contas pré e pós pagas encerradas sem saque e contas em corretoras e distribuidoras de títulos e valores imobiliários.

Entretanto, devido ao grande volume de acessos na plataforma do Banco Central, a ferramenta precisou ser suspensa e só deverá voltar no dia 14 de fevereiro. Para ler e confirmar todas essas informações, basta entrar no site do Banco Central e ler sobre os valores a receber.

Postar um comentário

0 Comentários