Ticker

6/recent/ticker-posts

Enfermeira põe gêmea quase sem vida ao lado da irmã na incubadora e ‘milagre’ acontece



A história de duas garotinhas americanas continua repercutindo, mesmo após muitos anos. Trata-se do caso das irmãs gêmeas Kyrie e Brielle Jackson, que precisaram se unir para que uma conseguisse salvar a vida da outra.

A mãe das meninas passou por uma gravidez normal, mas acabou dando à luz prematuramente. As meninas, como não puderam terminar seu desenvolvimento no útero, nasceram pesando apenas 1 kg.

O nascimento das meninas, que precisaram ficar em incubadoras para se recuperarem, aconteceu no dia 17 de outubro de 1995, no UMass Memorial Hospital, na cidade de Massachusetts, no estado de Ohio, Estados Unidos. 

Para evitar contaminações, as gêmeas ficaram em incubadoras diferentes. Em pouco tempo, Kyrie começou a se desenvolver bem e passou a ganhar peso, ao contrário de sua irmã, cuja saúde só piorava, para a preocupação dos pais.

Nada que a equipe médica fazia conseguia dar a Brielle o desenvolvimento e melhora que ela tanto precisava para sobreviver. A menina estava com má respiração, arroxeada e tudo o que fazia era chorar. 

Foi, então, que Gayle Kasparian, a enfermeira que trabalhava no hospital, deu a ideia de colocar as duas meninas juntas na mesma incubadora. O resultado foi muito mais além do que todos imaginavam.


Em pouco tempo, a irmã moribunda apresentou uma melhora considerável, para espanto de toda a equipe médica. “Quando eu coloquei a Brielle com a irmã, foi maravilhoso. Ela imediatamente se acalmou. A frequência cardíaca estabilizou e coloração dela voltou ao normal”, disse Gayle em entrevista à rede CNN.

Em certo momento, um registro das meninas chamou a atenção. Kyrie abraçou a irmã como se tivesse tentando acalentá-la. E pelo visto funcionou. As gêmeas se recuperaram com o passar dos dias e puderam ir para casa. Hoje, elas têm 25 anos e sua história é conhecida no mundo inteiro.

Postar um comentário

0 Comentários